quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Na ONU, Brasil vota pela erotização infantil, mas medida não é aprovada

compartilhar
Bloco de países conservadores, com apoio dos EUA, barrou 3 resoluções

Na ONU, Brasil vota pela erotização infantil, mas medida não é aprovada, o controle dos pais sobre o modo como as crianças serão expostas à educação sexual na sala de aula foi debatido na semana passada numa comissão das Nações Unidas dedicada ao tema da infância.

A proposta era que, após a leitura do Terceiro Comitê da 72ª Sessão, fosse aprovada uma resolução recomendando que crianças pequenas pudessem ser expostas a aulas sobre sexo sem a necessidade de os pais serem informados. Entre os favoráveis estava o Brasil.

Contudo, após a manifestação contrária dos Estados Unidos, que sob o governo Trump tem impedido o avanço das agendas liberais, os países do continente africano votaram em massa uma emenda contrária. A exceção foi a África do Sul, que ficou ao lado dos países europeus, que sugeriram a mudança.

Sendo assim, a autoridade dos pais sobre a educação sexual dos filhos está, temporariamente, garantida.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O Grande Pecado

compartilhar
De acordo com os mestres cristãos, o vício fun­damental, o mal supremo, é o orgulho.   A devassidão, a ira, a cobiça, a embriaguez e tudo o mais não passam de ninharias comparadas com ele. É por causa do orgulho que o diabo se tornou o que é. O orgulho leva a todos os outros vícios; é o estado mental mais oposto a Deus que existe.

Cresce a Cristofobia no Brasil

compartilhar

Magno Malta combate a Cristofobia no Brasil e alerta que estão desviando o foco dos abusos em crianças e adolescentes em nome da arte. Homem nu com crianças, símbolos sagrados sendo desrespeitados em museus e ataques aos valores éticos e morais tem como objetivo desagregar a família. Mas cresce um movimento, principalmente da esquerda, que agride a imagem de Maria, Jesus e deixa perplexa a comunidade cristã. Magno Malta gravou vídeo garantindo que a luta continua. fonte: magnomalta.com

Economista venezuelano explica como o socialismo está matando seu país

compartilhar

Economista venezuelano, Raefael Acevedo, explica como o socialismo está matando seu país, neste trecho de uma palestra que ele cedeu no Mises Institute. Acevedo faz uma rápida retrospectiva da deterioração da economia e do bem-estar dos venezuelanos, desde a ascensão do socialista Hugo Chavez, em 1998, até os dias atuais.

O economista e professor universitário expõe o verdadeiro legado do “Socialismo do Século XXI” na Venezuela: hiperinflação, pessoas comendo comida do lixo, escolas que não ensinam, hospitais que não curam, racionamento de itens básicos como farinha, pão e medicamentos e o policiamento da vida diária do cidadão por parte do governo.

Neste vídeo, Acevedo manda este recado especificamente ao socialista Bernie Sanders e à legião de pessoas que seguem tipos como Sean Penn, Danny Glover e Noam Chomsky que, até pouco tempo atrás, não poupavam palavras de admiração pelo regime chavista: não importa como floreiem o monstro, o socialismo não presta.

Em 1914, os venezuelanos perfuravam seu primeiro poço de petróleo e entravam, definitivamente, no mercado petrolífero, competindo com os grandes produtores árabes. O país experimentava seu primeiro milagre econômico, curiosamente quando o governo ainda não gerenciava a exploração e a comercialização do petróleo venezuelano, ainda nas mãos da iniciativa privada. Um século mais tarde, com o controle do petróleo nas mãos do governo, a sua economia está totalmente devastada.

A Venezuela, nas palavras de Avevedo, é um ótimo exemplo da célebre frase de Milton Friedman: “se o governo federal estivesse a cargo do deserto do Saara, em 5 anos faltaria areia.”
 fonte: direita.tv
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...