sábado, 7 de julho de 2012

Cidades do RN: Angicos, a cidade do Pêlo

compartilhar

Cidade da região Central Potiguar, microrregião Angicos. Foi desmembrada de Açu em 11/04/1833, está a 110m de altitude, 169 Km distante de Natal, seu clima é tropical semi-árido e em 2010 o IBGE estima a sua população em 11.553 habitantes.
A cidade é mundialmente conhecida pelas experiências de Paulo Freire com seus métodos de alfabetização.
Mesorregião Central Potiguar
Microrregião Angicos

Municípios limítrofes Ipanguaçu, Afonso Bezerra, Pedro Avelino,Lajes, Fernando Pedroza,Santana do Matos e Itajá.
Distância até a capital 169 quilômetros

Características geográficas
Área 741,654 km²
População 11.553 hab. Est. 2010

 

Dados Históricos

Antônio Lopes Viegas, descendente da família Dias Machado, foi o fundador do povoado, tendo como ponto de partida o sítio dos Angicos. O nome Angicos, pertence a uma frondosa árvore existente em boa quantidade na região.
Com muito esforço e trabalho, Antônio Lopes Viegas conseguiu prosperar, e em 1760 comprou o sítio dos Angicos por 280 mil reis. Na condição de maior proprietário da localidade, iniciou a construção da capela, que escolheu como padroeiro São José. Lopes Viegas faleceu em 1805.
Em 11 de abril de 1823, o próspero povoado de Angicos tornou-se município desmembrando-se do município de Açu, mas anos depois foi suprimido e reincorporado a Açu, pela Lei Provincial no dia 28 de março de 1835, voltado a ser desmembrado novamente daquele município em 13 de outubro de 1836, pela Resolução Provincial nº. 9. Teve então sua sede transferida para a povoação de Macau no dia 02 de outubro de 1847, recebendo foros de cidade em 24 de outubro de 1936.

Angicos, a terra do Pêlo

Palmatória, com suas flôres e frutos [pelo]

Na década de 50 quando residia em Angicos, a cidade ainda era servida pelo trem, pertencente a Estrada de Ferro Sampaio Correia. A chegada desse utilitário inesquecível, nas cidades, era uma festa. E todas as paradas obrigatórias de Natal a São Rafael, existiam nas estações, pessoas vendendo iguarias. Ex: Em Taipú era o grude, em Pedra Preta era o milho assado ou cozinhado e em Angicos, era o tradicional pelo. Muitas mulheres e até crianças, vendiam os pratos de pelos aos viajantes, que por sua vez, certamente, faziam os comentários sobre o saboroso fruto da palmatória, que existia em abundância nas terras angicanas. O ministro Aluizio Alves(in memoriam) Angicano nato, quando chegava a sua cidade natal, não faltavam amigos e correligionários para lhe ofertarem o saboroso doce de pelo. Então, Angicos por muito tempo, era conhecida pela terra do pelo.

 

fontes: Prefeitura de Angicos e  nossaterrafp.blogspot.com/2011/02/angicos-terra-do-pelo.html

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...