domingo, 15 de janeiro de 2012

Impasse continua: Fla pode perder Ronaldinho

compartilhar
Ronaldinho tem proposta do Corinthians
Londrina - Afogado num mar em fúria, o Flamengo ainda não sabe se terá seu principal marujo, Ronaldinho, no jogo contra o Real Potosí, na Bolívia, a 4 mil metros de altitude. Para o clube navegar em águas calmas, precisa desatar um nó de marinheiro, que parece cada vez mais apertado. Pessoas ligadas ao jogador garantem que, ao contrário do que afirmam os dirigentes do Rubro-Negro, as últimas modificações feitas no contrato irritaram a Traffic.

O irmão e empresário do camisa 10, Roberto Assis, esperará até segunda-feira para tomar uma decisão. Enquanto isso, o
telefone não para de tocar. Entre os interessados, está o Corinthians, além de clubes do exterior.

A decisão de Ronaldinho de não viajar à Bolívia, se acontecer, será encarada pelo Flamengo como ato de insubordinação. Para os dirigentes rubro-negros, o astro não poderia se desligar do clube por causa do pagamento atrasado em cinco meses pela Traffic. A dívida de R$ 3,75 milhões é referente a direito de imagem, na interpretação do departamento jurídico do clube.


Mas, entre os representantes do craque, predomina a visão de que o valor pode ser considerado parte de salário. Se a situação não for resolvida, pode haver uma batalha judicial.


Pela lei, o atleta poderia entrar na Justiça a partir do terceiro mês de atraso no pagamento da remuneração registrada na carteira de trabalho. Mas, segundo advogado consultado pelo
ATAQUE, há casos precedentes em que o juiz considerou o contrato de imagem parte do salário. Além disso, segundo uma pessoa ligada ao jogador, o Flamengo não recolhe Fundo de Garantia e INSS em dia.

A insatisfação de Ronaldinho só aumenta. A saída de Thiago Neves o deixará como para-raio das crises. Além disso, a relação com o técnico Vanderlei Luxemburgo está estremecida.


O camisa 10 teria o apoio de parte dos dirigentes, e a situação lembra a de 1995, quando o treinador não se entendia com Romário, a estrela da época. Na ocasião, a corda arrebentou do lado do técnico, que deixou a Gávea.


Em meio à crise, é sentida a ausência da presidente Patricia Amorim. O diretor de futebol, Luiz Augusto Veloso, esclareceu que a dirigente está no Rio concentrada em resolver os casos de Ronaldinho e Thiago Neves.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...