sábado, 17 de setembro de 2011

SITE QUE DEBOCHOU DA VISÃO CRISTÃ SOBRE O ADULTÉRIO, E OFERECE "SERVIÇOS" DE TRAIÇÃO ON-LINE - RETIRA OUTDOOR DO RIO

compartilhar
O site de encontros Ohhtel.com é voltado para quem procura sexo fora do casamento
Após causar polêmica com a Igreja Católica no Rio de Janeiro, o site de encontros Ohhtel.com –voltado para quem procura sexo fora do casamento– decidiu retirar de um outdoor um anúncio publicitário no qual usava a imagem do Cristo Redentor para vender seus serviços. “Tenha um caso agora! Arrependa-se depois”, dizia a propaganda, com o Cristo ao lado, localizada na avenida Armando Lombardi, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital. Para a Arquidiocese do Rio, responsável pelo santuário onde está o Cristo e detentora dos direitos de imagem, o anúncio era uma “blasfêmia” e denotava uma ofensa sem precedentes.
“Eu realmente sinto muito por termos ofendido a igreja”, disse o responsável pelo escritório-sede da empresa The Ohhtel, em Las Vegas (EUA), Martin Frankel, em resposta à arquidiocese. A empresa pediu desculpas ao arcebispo dom Orani Tempesta por ter utilizado indevidamente a imagem. A gerente de comunicação do site no Brasil, Karen Meohas, reforça que não houve intenção de causar danos ou molestar a Arquidiocese do Rio de Janeiro. “A empresa se colocou à disposição da arquidiocese, eles podem utilizar o outdoor pra veiculação de qualquer mensagem de retratação e reforço da importância da fidelidade”, diz Karen, que aguarda uma resposta da igreja.
“Temos mais 13 dias de contrato com aquele espaço e o Ohhtel vai custear toda criação e impressão do material caso eles tenham interesse”, ressalta. Segundo a advogada da arquidiocese, Claudine Milione Dutra, a empresa retirou a propaganda assim que recebeu uma notificação e enviou uma carta se retratando. “Para a arquidiocese, isso foi o suficiente”, afirmou. Segundo Claudine, a arquidiocese é detentora dos direitos autorais e patrimoniais do Cristo Redentor e não cobra pelo uso da imagem, mas está “atenta” a qualquer uso deturpado.

Entenda como funciona o site

O polêmico serviço do site Ohhtel.com é um sucesso nos EUA –onde tem 1,3 milhões de usuários e ganha um novo inscrito a cada 30 segundos– e foi lançado em maio na Argentina, onde 70 mil pessoas se cadastraram em 50 dias. No Brasil, o serviço estreou em 11 de julho deste ano. Segundo os organizadores, o site já tem mais de 190 mil membros no país. Além de EUA, Brasil e Argentina, o serviço é oferecido também no Canadá e no Chile. O sistema funciona por meio de perfis: os usuários exibem suas preferências sexuais e podem travar conversas on-line ou trocar mensagens com perfis de seu interesse. O cadastro é gratuito, mas os homens precisam pagar uma taxa para se ter acesso ilimitado; já as mulheres têm acesso grátis.
A vice-presidente de operações para o Brasil, Lais Ranna, afirma que o objetivo da empresa é atender pessoas que vivem em um casamento sem sexo, mas não querem o divórcio. Para Ranna, a infidelidade pode ser o segredo para um casamento duradouro. “O Ohhtel vai mudar a forma como os brasileiros enxergam o casamento e a infidelidade. É um serviço polêmico e muitas pessoas são contrárias a ele, porém muitas agradecem ao Ohhtel.com por existir”. Uma pesquisa realizada entre os brasileiros, porém, indicou que o perfil de quem procura o site por aqui é diferente do encontrado em outros países. “Os próprios usuários responderam um questionário sobre seus hábitos sexuais e relacionamentos. A porcentagem de homens que afirmaram ter relações sexuais dentro do casamento mais de uma vez por semana foi 36% e a de mulheres, 33%” diz Lais.
O principal motivo apresentado pelo público masculino para trair foi a necessidade de “variar”. Na ala feminina, a razão alegada foi a necessidade de "romance". Mais da metade dos usuários afirmam ter tido pelo menos cinco casos fora do casamento, mas que não pedem o divórcio porque amam suas mulheres. Entre as mulheres cadastradas pesquisadas, 38% afirmam ter tido de dois a quatro relacionamentos fora do casamento, enquanto 50% delas também alegam amor ao marido para o fato de continuarem casadas.
Fonte: Uol

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...