segunda-feira, 22 de julho de 2013

Serie Fauna da Caatinga: TATUPEBA

compartilhar

O tatupeba (Euphractus sexcinctus (L.)), também conhecido como peba, papa-defunto, tatupoiú, tatu-de-mão-amarela, tatu-cascudo, tatu-peludo e peludo, é um tatu encontrado do Suriname ao Norte da Argentina
Tal espécie possui coloração amarronzada, carapaça provida de pelos esparsos, com seis ou oito cintas de placas móveis e cabeça cônica e achatada. É um animal notívago, solitário e onívoro, alimentando-se de uma vasta gama de plantas e animais, inclusive carcaças, o que lhe confere a possibilidade de transmitir o botulismo, uma doença importante na bovinocultura. Ocupa campos, cerrados e bordas de florestas, onde escava túneis para se esconder. É notória, na região da Caatinga e  Cerrado, a ideia de que o tatupeba se alimenta dos cadáveres dos cemitérios.
Etimologia
"Tatupeba" e "peba" são originários do tupi tatu'pewa, "tatu chato". "Papa-defunto" é uma referência à crença popular de que a espécie se alimenta de cadáveres. "Tatu-peludo" e "peludo" são referências à pelagem densa da espécie. Sexcintus, traduzido dolatim, significa "seis cintas": é uma referência à sua carapaça, que, geralmente, é dividida em seis cintas de placas móveis

O Peba é encontrado também em boa parte de nosso município, se bem em que quantidade cada vez menor, isso devido à caça predatória.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...