quarta-feira, 4 de maio de 2011

Série cidades do RN: Santa Cruz

compartilhar Pertenciam à grande nação tapuia os índios que dominavam quase toda a Ribeira do Trairi, aglomerando-se nas serras do Ronca, Tapuia e Doutor, atual município de Santa Cruz. Aí foram encontradas ossadas humanas e diversos objetos pertencentes aos silvícolas, cujo desaparecimento data por volta de 1800.
Tapuias foram os primeiros habitantes da região
Acredita-se que ainda no século XVIII se tenha dado a primeira penetração do elemento civilizado. Entretanto, a colonização só se iniciou em março de 1831, quando Lourenço da Rocha, seu irmão João da Rocha e um companheiro de nome João Rodrigues da Silva, percorrendo os sertões, tocaram naquelas paragens as quais denominaram Malhada do Juazeiro. Pela altura e fronde, sobressaía-se entre os demais, belo juazeiro que se erguia no local onde hoje se situa a Igreja Matriz.
Santa Cruz hoje.


Havia abundância de inharé, árvore da qual havia uma lenda de que era sagrada e que provocava secas, epidemias e outros males, toda vez que seus galhos eram quebrados.
 
Inharé, arvore tipica da região quando do seu desbravamento.
Segundo esta mesma lenda, um santo missionário, tomando conhecimento do fato, dirigiu-se ao local e, cortando galhos de inharé, com eles ergueu uma cruz. Os malefícios cessaram como por encanto. Das fontes, a água jorrou em abundância, os animais tornaram-se mansos e humildes, as aves entoaram cânticos. A localidade foi então chamada Santa Cruz do Inhame. Anos se passaram. O topônimo Inhame foi trocado por Trairei, nome indígena dado a importante curso d'água que banha o território. Mais tarde simplesmente Santa Cruz.

Dentre os filhos mais ilustres da cidade podemos citar: Ibere Ferreia de Souza (ex-governador), Theodorico Bezerra (ex-político, industrial, comerciante e latifundiário brasileiro) e Fernando Bezerra (ex senador, engenheiro civil)


Fontes: Aurino Galvão e Wikipedia)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...