domingo, 30 de setembro de 2012

È bom pensar antes de julgar os outros

compartilhar
Um médico entrou num hospital apressado, depois de ter sido chamado para uma cirurgia urgente.
Ele respondeu à chamada imediatamente, e mal chegou trocou-se e foi direto para o bloco operatório.
Pelo caminho encontrou o pai do rapaz que ia ser operado a andar para trás e para frente à espera do médico. Quando o viu, o pai gritou:
- Porque demorou este tempo todo a vir? Não sabe que a vida do meu filho está em perigo?
Você não tem o mínimo de sentimento e de responsabilidade?
O médico sorriu e respondeu serenamente:
- Peço-lhe desculpa, não estava no hospital e vim assim que recebi a chamada.
Agora, gostaria que você se acalmasse para que eu também possa fazer o meu trabalho.
- Acalmar-me? E se o seu filho estivesse dentro do bloco operatório, você também ficaria calmo?
E se o seu filho morresse o que faria? - disse o pai visivelmente agitado.
- Ficar nesse estado alterado e de nervos não vai ajudar nada, nem a si, nem a mim e muito menos ao seu filho. Prometo-lhe que farei o melhor que sei e consigo dentro das minhas capacidades, disse o médico.
- Falar assim é fácil, quando não nos diz respeito, murmurou o pai entre dentes.
Passadas algumas horas, a cirurgia terminou e o médico saiu sorridente de encontro ao pai
- A cirurgia foi um sucesso. Conseguimos salvar o seu filho!
Se tiver alguma questão pergunte à enfermeira.
Sem esperar pela resposta, o clínico prosseguiu caminho visivelmente apressado.
- O médico é mesmo arrogante. Será que lhe custava muito ficar aqui mais uns minutos para eu lhe questionar em relação ao estado geral do meu filho?
A enfermeira, um pouco abalada e quase a chorar respondeu-lhe:
- O filho do doutor morreu ontem num acidente rodoviário.
Ele estava no funeral quando o chamamos para a cirurgia do seu filho.
Agora que a cirurgia terminou e o seu filho foi salvo, o doutor voltou para o funeral para prestar a última homenagem ao filho dele.

Esta história passou-se no Hospítal Universitário de Coimbra em 2009, por respeito ao médico e a seu pedido, não são aqui mensionados os nomes dos intervenientes.

UMA pequenina… LIÇÃO PARA AQUELES QUE JULGAM OS OUTROS SEM AO MENOS LHES DAR O DIREITO DE SE DEFENDER!!!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

RN, teu cenário é uma beleza!

compartilhar Os locais mais badalados do estado geralmente são as praias, mas nem só de praias é feita nossa beleza, vemos aquí paisagens de encher os olhos de quem tem a oportunidade de conhecero interior do Rio Grande do Norte.

fonte das imagens: http://soltonacidade.com.br/guia/especiais_confira.php?id=28

• Currais Novos

Currais Novos / Foto: Rafael Kabayashi

• Praia da Pipa (Tibau do Sul)

Foto: Dan Fermon

• Engenho Bom Jardim (Goianinha)

Foto: Itaércio Porpino

• Pico do Cabugi

Foto: André Mota

• Cânion dos Apertados (Currais Novos)

Foto: Rafael Kabayashi

•  Castelo de Zé do Monte, na Serra da Tapuia. (Sítio Novo).

Foto: Karen Kolps

• Mata Estrela (Baía Formosa)

Foto: Silvio Feitosa

• São Rafael

Foto: André Mota

• Carnaúba dos Dantas

Foto: Canindé Soares

• Martins

Foto: L.Brs.

• Lajedo de Soledade (Apodi)

Foto: Rodrigo Sena

• Portalegre

Foto: Fábio Pinheiro

• Serra do Lima (Patu)

Foto: Ricardo Junqueira

• Santana do Matos

Foto: Fábio Pinheiro

• Serra Caiada

Foto: Fábio Pinheiro

Serie cidades do RN: Pedro Velho - a Vila de Cuitezerias

compartilhar

Igrejas de Tamatanduba

A origem da cidade de Pedro Velho encontra-se na história da Vila de Cuitezeiras, da sua origem em 1861 à consolidação da cidade de Pedro Velho, em 1936, tendo a memória como papel fundamental na recuperação da vida social.
A atual denominação do Município – Pedro Velho – remete a fatos históricos mais recentes e não aos primórdios da história do lugar, pois a denominação inicial atribuída à atual cidade pelos primeiros habitantes foi Vila de Cuitezeiras. Esse topônimo origina-se e remonta, segundo registros da memória, à terceira década do século XVII. Posteriormente, foi registrado como município oficialmente no ano de 1890 pelo artigo 1º da Lei Orgânica de 03 de abril de 1890, que o estabeleceu como entidade autônoma e básica da Federação, com garantia de dignidade aos seus moradores.

Por Cledenilson Moreira.
 No dia 10 de setembro de 2012, caminhando pela comunidade de Tamatanduba, os professores Cledenilson Moreira, Marcos Tavares e Everaldo Lima da Silva, visitaram as antigas igrejas da origem do Município de Pedro Velho, o difícil acesso não impediu a curiosidade de conhecer as ruínas da igreja que originou nossa história.
Ao redor da igreja se edificava as casas e ruas que construíram a antiga Vila. Segundo Têca, moradora da comunidade de Tamatanduba e que cuida da igrejinha em frente a sua casa, a igrejinha remonta o século XVIII e é mais antiga do que a que se encontra em ruínas um pouco mais abaixo saindo da estrada.
  Caminhando passando por cercas e areia cortada para plantio e fizemos fotos inéditas do local. Não foi possível entrar porque as condições não permitiram, mas observamos a semelhança com a antiga igreja de Santa Rita na Antiga Cuitezeiras. Pelas fotos, dá para observar que havia uma parte da igreja destinada a reuniões, um quartinho separado do salão onde ficavam os fiéis e os bancos. Na lateral, um tipo de construção que parece uma escadaria que dava acesso a uma janela, provavelmente para tocar o sino. Os símbolos e esculturas na porta e na fachada indicam a influência religiosa, econômica e política da igreja e famílias na época.
Têca nos disse que essa igreja em ruínas é mais recente do que a igrejinha em frente a sua casa. Na fachada da casa de Têca, a data 1957, construção da casa, mas o seu avô quando comprou a terra nessa época já obteve com a igrejinha.
As imagens nos leva ao pensamento de um tempo de convivência entre pessoas que fizeram nossa história. Quantas pessoas estiveram nessa igreja? Quantos casamentos foram realizados? Quantas missas foram celebradas? Têca não tem nenhum registro das igrejas e acreditamos que a matriz de Pedro Velho tenha algum documento que represente nessa época.
Por Cledenilson Moreira em www.clednews.com 
fonte:editado de historiarn.blogspot.com

terça-feira, 25 de setembro de 2012

CAIÇARA DO RIO DO VENTO EM IMAGENS

compartilhar

CAIR DA TARDE EM CAIÇARA DO RIO DO VENTO

Série: Fauna Caiçarense - O canto melódico do Concriz

compartilhar
Habitante da caatinga e de zonas mais áridas, o pássaro Concriz possui um canto melódico e muito agradável. Essas aves se alimentam de insetos, frutos e sementes e também gostam de seiva de árvores mandacaru.
As fêmeas dessa espécie botam três ovos durante a vida e gastam duas semanas para chocá-los. O Concriz rouba ninho de outras aves, seja ninhos vazios ou até mesmo habitados, retirando seus donos anteriores.
fontes: Radio frutuoso on line/passaros do seridó

SEMANA DA CULTURA NA E.E. Dr. GERALDO DE ANDRADE TEIXEIRA

compartilhar


Nesta segunda-feira(24) a E.E. Dr. Geraldo de Andrade Teixeira deu início a semana da cultura com o tema MEIO AMBIENTE. O evento é aberto ao público e as galerias montadas pelos alunos que esbanjam criatividade estão bem organizadas, diversificadas e com vários representantes de turma para explanar sobre o assunto e exclarecer qualquer dúvida. Ainda foi realizado o desfile da miz do lixo, com o objetivo de mostrar para a população que é possível reutilizarmos o material que muitas vezes jogamos nas ruas contribuindo para a poluição do meio ambiente. A organização está de parabéns pelo evento que durará toda esta semana.

Fotos: J.P.Feitosa













 
fonte: conexão caiçara

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A inveja e o ciúme cegam

compartilhar Conta-se a história de dois comerciantes fortemente rivais. Diariamente, eles acompanhavam os negócios um do outro. Se um deles recebia um cliente, sorria triunfantemente para seu rival.

Certa noite, um anjo apareceu a um dos lojistas em sonho e disse: “Eu lhe darei o que você me pedir, mas, aquilo que você receber o seu concorrente receberá em dobro. Qual é o seu desejo?” O homem franziu o sobrolho e respondeu: “Deixe-me cego de um olho.”

O pedido dos filhos de Zebedeu

compartilhar
 “E aproximaram-se dele Tiago e João, filhos de Zebedeu, dizendo: Mestre, queremos que nos faças o que te pedirmos. E ele lhes disse: Que quereis que vos faça? E eles lhe disseram: Concede-nos que na tua glória nos assentemos, um à tua direita, e outro à tua esquerda. Mas Jesus lhes disse: Não sabeis o que pedis; podeis vós beber o cálice que eu bebo, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado?” Mc 10:35-38 Tiago e João não tinham noção do tamanho da consequência advinda da escolha de sentarem ao lado de Jesus na glória! Um pedido ousado, carregado de vaidades.

Alguns de nós queremos ter o que os outros têm, mas não querem pagar o preço que pagaram para conquistar. Assim como Tiago e João, erramos em selecionar prioridades, porque nosso coração não está centrado em Deus, mas em nossos mais terríveis anseios. Jesus não apenas adverte os filhos de Zebedeu sobre o perigo das escolhas, mas ensina que devemos ser humildes no viver para que escolhas e consequências nos sejam favoráveis. Boas escolhas passam pelo caminho da mordomia , do amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo (Mc 10:19-21)

“ Mas entre vós não será assim; antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal;E qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos. Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. Marcos 10:43-45 ”

A verdade é que nenhum homem está livre do sofrer, e é possível que se sofra também com as consequências de uma escolha correta. Seguir a Cristo Jesus é a melhor escolha a ser feita entre os homens, obedecer ao Evangelho é caminho estreito que também gera sofrimento é o preço da renúncia, porém há grande e considerável diferença entre: sofrer consequências por um ato de pecado e de uma escolha por Deus. O preço do pecado é a morte. Da escolha por Deus é a paz de espírito e consciência e ainda a certeza da salvação.


Consequências e consequências Portanto, cada semente plantada por nós gerará certo tipo de colheita. Essa colheita poderá abastecer nossos celeiros, ou ser depositada em sacos furados, gerando prejuízos. Claro que não tenho a receita para se fazer sempre boas e corretas escolhas, pois já errei e ainda erro, paguei e pago consequências.

Contudo, considerando o conselho de Jesus aos filhos de Zebedeu, podemos usar um método simples e Bíblico para selecionar nossas escolhas: "Isso vai fazer bem a mim e ao próximo? Se a resposta for sim, vale repensarmos. Consideremos também a intencionalidade de nossas escolhas: "orgulho, vangloria, contenda, egoísmo"? Se algum sentimento mal brotar em nosso coração por ocasião da escolha, também vale considerarmos: essa escolha não envolve mordomia, nem amor a Deus. Flp 2:3"Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo." Caberia para os filhos de Zebedeu. Cabe para toda e qualquer escolha.

Algumas consequências são tão sofridas que só de imaginar que alguma outra escolha poderá gerar algo parecido, mudo a rota, o caminho. E isso se chama aprendizado. Não por acaso Deus escolhe ensinar aos Israelitas enquanto caminham no deserto. Só que a recompensa era sair do deserto para um lugar melhor, uma terra que manava leite e mel. Alcançar a promessa exigia um preço, eles estavam dispostos a pagar? Muitos se perderam pelo caminho porque não deram ouvidos a voz de Deus, o Egito sempre lhes fora mais atrativo do que a Terra Prometida.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Gênero neutro: polêmica diz que deve-se educar crianças sem definir o sexo

compartilhar

Antes mesmo de entrar no quarto da maternidade, você já sabe se a nova mãe teve um menino ou uma menina só pelas cores e pelo tema do enfeite pendurado à porta. Mas hoje um movimento contrário aos padrões de gênero ganha espaço: o “gender neutral parenting”. A “criação de gênero neutro”, em tradução livre, não faz distinção entre meninos e meninas, enxergando apenas uma criança – ou seja, um ser de gênero neutro.

Na prática, esta filosofia vai desde permitir às crianças vivências ligadas ao gênero oposto – como meninos dançarem balé e meninas brincarem de luta – a sequer fazer referências sobre o sexo da criança mesmo para parentes e amigos próximos, a fim de impedir que ela seja tratada dentro dos padrões convencionais.


Os pais adeptos da criação de gênero neutro garantem que pretendem, assim, ampliar as experiências de vida dos filhos e permitir que eles escolham, na hora certa, como querem levar a vida. Para os críticos, a falta de modelos definidos causa uma confusão enorme na cabeça das crianças e pode ter efeitos maléficos mais tarde

.
Shiloh Jolie-Pitt, a filha de 6 anos de Brad Pitt e Angelina Jolie, só se veste como menino. “Ela quer ser um garoto, então tivemos que cortar o cabelo dela”, declarou Jolie à revista Vanity Fair em 2010. Mas a atriz não está preocupada. “Eu era como ela quando pequena”, completou.

Com informações Delas IG/sertão gospel

O dia de hoje na História… (19/09}

compartilhar


19 de setembro:
Dia do Ortopedista.
Dia do Teatro.Dia do Adolescente.
Dia da Escola Biblíca

Nesta data em:


1975 – José Baptista Pinheiro de Azevedo substitui Vasco dos Santos Gonçalves no cargo de primeiro-ministro de Portugal.

1985 – A Cidade do México é abalada por um sismo de magnitude 8,1 na escala de Richter provocando 9 500 mortos, 35 000 feridos e 100 000 desalojados.
1991 – O corpo de Ötzi, mumificado pelo frio, é encontrado nos Alpes italianos.

Nasceram neste dia…

86 – Antonino Pio, imperador romano (m. 161).
1901 – Ludwig von Bertalanffy, biólogo austríaco (m. 1972).
1930 – Ruth Cardoso, antropóloga, professora e ex-primeira dama do Brasil (m. 2008).

Morreram neste dia…

1843 – Gustave-Gaspard Coriolis, matemático e engenheiro francês (n. 1792).
1881 – James A. Garfield (na imagem), antigo presidente norte-americano (n. 1831).
1935 – Konstantin Tsiolkovsky, físico russo (n. 1857).

fonte: padua campos

domingo, 9 de setembro de 2012

Vacina contra a dengue em testes

compartilhar

Em fase de testes há quase dois anos, a vacina contra os sintomas da dengue vem sendo ministrada em 850 crianças e adolescentes natalenses. A pesquisa, desenvolvida na Ásia e na América Latina sob orientação do laboratório francês Sanofi Pasteur, ocorre em cinco cidades brasileiras: Natal, Campo Grande (MS), Fortaleza (CE), Goiânia (GO) e Vitória (ES). O centro de pesquisa local funciona nas dependências do Hospital Infantil Varela Santiago, sob coordenação do médico infectologista Kleber Luz. Os estudos são divididos em duas fases (aplicação e monitoramento), e irão durar três anos antes da substância ter sua eficácia comprovada.

Júnior SantosVoluntários natalenses testam a substância que irá combater os quatro tipos de vírus existentesVoluntários natalenses testam a substância que irá combater os quatro tipos de vírus existentes

"Estamos aplicando a terceira dose da vacina nos voluntários, ministrada de seis em seis meses, e com isso concluímos a primeira fase da pesquisa", explicou o médico. De acordo com Kleber Luz, a avaliação da nova substância segue padrões internacionais de pesquisas, onde metade das pessoas recebem a vacina e a outra metade placebo. "Iremos monitorar os pacientes pelos próximos dois anos, antes de elaborar relatório com os resultados finais". A vacina tem largo espectro, é tetravalente, e a meta é combater os quatro tipos de vírus existentes.

Boa parte dos voluntários que participam da pesquisa são de Felipe Camarão, bairro onde, historicamente, se registra o maior índice de pessoas infectadas pela doença na capital potiguar. As pesquisas em Natal começaram em 2011, e a cidade foi selecionada para participar dos testes pela incidência dos casos e "pela possibilidade de desenvolver os estudos", disse Luz. Segundo o infectologista que coordena a pesquisa no RN, os resultados verificados na Ásia, onde a pesquisa está mais avançada, "são promissores": "A questão agora é atestar a eficácia da vacina nos latino-americanos, saber se haverá alguma reação diferente da constatada nos orientais".

Além do Brasil, o laboratório francês também testa a vacina em Porto Rico, Colômbia e México, entre outros países onde a dengue é considerada uma epidemia. Ao todo cerca de 20 mil voluntários estão envolvidos na pesquisa.

Platão, o profeta, estava certo

compartilhar


Por Magno Paganelli

Em A República (Livro VII), Platão reproduz uma metáfora contida num diálogo entre Sócrates e seus interlocutores Glauco e Adimanto, irmãos mais novos de Platão. A metáfora é conhecida como a metáfora da caverna, mito da caverna ou alegoria da caverna e conta a situação de homens que nasceram e cresceram dentro de uma caverna, nada sabendo sobre o mundo externo. Esses homens ficam de costas para a entrada, presos, imóveis, e olham fixamente a parede do fundo da caverna, Nela são projetadas sombras de outros homens que, além do muro, mantêm acesa uma fogueira. Pelas paredes da caverna também ecoam os sons que vêm de fora, e esses sons são associados às sombras. Os prisioneiros julgam que essas sombras sejam a realidade.

Um dos prisioneiros consegue se libertar e avança na direção do muro. Ele o escala e consegue sair da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e em seguida o mundo e a natureza, o sol, e as aves, enfim, tudo o mais. Mas um dilema se instala: se voltar e anunciar sua descoberta pode ser desacreditado, tido como herege, preso, espancado e morto. Vamos parar aqui.

O mito da caverna tem sido interpretado como uma metáfora para a situação daqueles que há séculos vivem e confiam na religião, a caverna. Todo conhecimento religioso é obtido a partir do empirismo, daquilo que percebemos com os sentidos e intuição, sem o saber científico. Muitos que estão privados do saber científico às vezes pensam que tudo sabem, que o conhecimento que possuem é suficiente para que entendam e expliquem tudo.

No mito da caverna os homens que lá viviam achavam que a realidade da caverna era a única realidade existente. É preciso romper com esse mundo fechado, ter coragem para fugir na direção da luz para descobrir o mundo real. No caso, entendia-se que a luz que projetava sombras distorcidas na parede era a visão que eles tinham da realidade, distorcida do mundo real. E isso não ocorre somente com os prisioneiros de Platão, mas também com os que negam o saber científico, com os que nada sabem e pensam que tudo sabem.

Mas… espere um pouco. Não é a mesma ciência que nos dá certezas e convicções? Saber apurado e sólido, livre das ilusões e mitos? É a ciência que nos faz ver o mundo como ele é à partir da… observação insistente, repetida, catalogada e interpretada à luz…à luz de quê? À luz daquele saber preso a Leis e Padrões e Métodos, nada fora daquilo que ela mesma usa para validar o próprio saber científico.

Assim, Platão esteve certo o tempo todo e pseudo cientistas tomaram de assalto o mito da caverna para atacar quem vive pela fé. Pois é a fé – e não a ciência – que leva o homem para fora do seu mundo, para encontrar-se com estados e realidades fora desse ambiente onde vive. O homem não sai da caverna porque tem certezas – sai da caverna porque crê haver algo além das luzes projetadas, sai porque crê haver muito mais do que aquilo que esteve observando todo o tempo. Não são os crentes, os religiosos, que acreditam e esperam viver um dia num mundo melhor, e até mesmo num céu lá fora desse mundo?

Penso que Platão estava realmente certo. A filosofia da época não queria muita intimidade com a religião. A ciência de hoje, a legítima ciência, nada tem com a religião; são campos de atuação distintos e não conflitantes. Dão respostas à perguntas que reclamam cada qual o seu domínio. Mas há pseudo cientistas entre a ciência e a religião, muitos infiltrados até mesmo nos domínios desta, e que tentam miná-la porque pensam que aqueles que conhecem uma luz mais intensa, mais forte que a luz do sol ao meio dia, trouxeram e mantêm ideias fictícias, ilusórias demais para um mundo seguro, científico e tecnológico como o mundo da pós-modernidade do século 21.

Platão, porém, além de filósofo, pelo jeito também foi profeta. Viva a fé!


Fonte: NAPEC

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Alerta aos pais: Criança morre engasgada com bocal de caneta no Sertão da Paraíba

compartilhar


TODOS QUE NOS ACOMPANHAM SABEM QUE NOSSA LINHA DE TRABALHO NÃO PASSA PELA DIVULGAÇÃO DE TRAGÉDIAS OU COISAS DO GÊNERO, MAS ABRIMOS ESTA EXCEÇÃO NO INTUITO DE ALERTAR PAIS E RESPONSÁVEIS POR CRIANÇAS PEQUENAS PARA OS RISCOS QUE PEQUENOS OBJETOS COMO UMA SIMPLES TAMPA DE CANETA PODEM CONTER, LEVANDO MUITAS VEZES A TRAGÉDIAS COMO ESTAS

 No município de Juazeirinho, RESPONSÁVEIS paraibano, uma criança de apenas seis anos morreu engasgada com uma tampinha de caneta (pecinha que fica na parte superior). A criança estava fazendo as tarefas escolares quando começou a sufocar. Ela chegou a ser socorrida, mas o tempo em que passou sem respirar acabou sendo fatal.

A criança estudava na Escola Municipal Padre Cícero, que fica às margens da BR-30, em Juazeirinho. Os pais Marinaldo e Rosa Rodrigues estão ainda em estado de choque.
A secretária de Educação de Juazeirinho, Betânia Rangel, lamentou o fato e escreveu em sua página pessoal no facebook: "Que Deus, com o seu poder, possa amenizar esta dor tão fria e cruel. Dor que não cessa nunca. Essa ferida não sara nunca. Mas viveremos na certeza do reencontro…".
Por uma infeliz coicidêndia, o acidente aconteceu na quinta-feira (30 de agosto), quando se comemora o dia nacional de Prevenção de Acidentes com Crianças.


Fonte: Portal Correio

9 Formas como o Evangelho transforma o Casamento

compartilhar

por Jonathan Parnell
Jesus Cristo, o Filho de Deus, sofreu na cruz em nosso lugar e foi ressuscitado triunfantemente dos mortos. Ele ascendeu à destra do Pai e está agora entronizado, enviando seu Espírito que pela Palavra junta para si mesmo um novo povo de cada tribo, língua e nação. Este novo povo — a igreja — são aqueles que pelo arrependimento do pecado e a fé em Jesus são recebidos na comunhão com Deus e agora esperam pelo seu reino vindouro.

Nós sabemos que estas notícias mudam tudo. Elas têm de mudar tudo. Mas como?

E quanto à vida diária? E quanto aos relacionamentos? Ou mais especificamente, e quanto ao casamento?

Em seu livro, Love That Lasts [Amor que Dura*], Gary e Betsy Ricucci listam nove maneiras em que o evangelho afeta diretamente o casamento (e muito mais).

1 - Por causa do evangelho, os cristãos se tornaram novas criaturas (2 Coríntios 5:17). Portanto, em nosso casamento, nosso passado não nos define, nos confina ou determina nosso futuro.

2 - Por causa do evangelho, nós somos perdoados (Efésios 1:7). Portanto, podemos viver livres de toda a culpa e condenação por cada pecado, e podemos confiar que Deus, em sua misericórdia, será gracioso para conosco.

3 - Por causa do evangelho podemos perdoar, assim como Cristo nos perdoou (Efésios 4:32). Nada feito contra nós se compara ao nosso pecado contra Deus. Portanto, toda ofensa, hostilidade, e amargura entre cristãos podem ser completamente perdoadas e removidas.

4 - Por causa do evangelho, somos aceitos por Deus (Romanos 15:7). Portanto, não somos dependentes de um cônjuge para quem somos ou o que precisamos.

5 - Por causa do evangelho, o poder governante do pecado sobre nós está quebrado (Romanos 6:6, 14). Portanto, podemos autenticamente obedecer a tudo o que Deus nos chama a fazer em nosso casamento, independente de qualquer circunstância ou situação.

6 - Por causa do evangelho, temos acesso a Deus através de Cristo (Hebreus 4:14-16). Portanto, podemos levar a qualquer momento qualquer necessidade em nosso casamento Àquele que pode fazer todas as coisas.

7 - Por causa do evangelho, temos esperança (Romanos 5:1-4). Portanto, podemos suportar qualquer dificuldade conjugal, adversidade, ou sofrimento, com a certeza de que Deus está trabalhando para nosso maior bem (Romanos 8:28).

8 - Por causa do evangelho, Cristo habita em nós por meio de seu Espírito Santo (Gálatas 3:13-14). Portanto, estamos confiantes de que Deus sempre está conosco e está sempre trabalhando em nosso casamento, mesmo quando o progresso é imperceptível (1 Tessalonicenses 5:23-24).

9 - Por causa do evangelho, temos o poder para lutar e superar o pecado remanescente, que continua a habitar e guerrear dentro de nós (Romanos 7:19-21, 24-25; Gálatas 5:16-17). Este inimigo interno representa a essência da chamada doutrina do pecado.


* Love That Lasts: When Marriage Meets Grace (Crossway, 2006), 22–23, numeração adicionada.

Por Jonathan Parnell © 2012 Desiring God Foundation. Usado com permissão. Website em português: www.satisfacaoemdeus.org. Original: Nine Ways the Gospel Transforms Marriage
Tradução: Alan Cristie, cedido gentilmente – Editora Fiel © Todos os direitos reservados




Fonte: Blog Fiel
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...